Ellora é um sítio arqueológico, a 30 km da cidade de Aurangabad, no estado indiano de Maharashtra, construído pelos governantes Rashtrakuta.

Famosa por suas cavernas monumentais, Ellora é um Patrimônio Mundial da UNESCO. Ellora representa o epítome da arquitetura rochosa indiana.

As 34 cavernas - na verdade, estruturas escavadas na face vertical das colinas Charanandri - sendo templos e mosteiros escavados em rochas budistas, hindus e jainistas, foram construídas entre os séculos V e X. As 12 cavernas budistas (cavernas 1-12), 17 hindus (cavernas 13-29) e 5 jainas (cavernas 30-34), construídas nas proximidades, demonstram a harmonia religiosa prevalente durante este período da história indiana.

Os monumentos budistas: Cavernas 1–12

Essas cavernas estão localizadas no lado sul e foram construídas entre 600 – 730 d.C.. A caverna budista mais antiga é a caverna 6, então 5, 2, 3, 5 (asa direita), 4, 7, 8, 10 e 9, com as cavernas 11 e 12, também conhecidas como Do Thal e Tin Thal respectivamente, sendo as últimas.

Onze das doze cavernas budistas consistem em viharas, ou mosteiros com salas de oração: grandes edifícios de vários andares esculpidos na face da montanha, incluindo alojamentos, dormitórios, cozinhas e outros quartos.

As cavernas do mosteiro têm santuários incluindo entalhes de Gautama Buda, bodhisattvas e santos. Em algumas dessas cavernas, escultores se esforçaram para dar à pedra a aparência de madeira.

As cavernas 5, 10, 11 e 12 são cavernas budistas de importância arquitetônica. A Caverna 5 é única entre as cavernas de Ellora, pois foi projetada como um salão com um par de bancos de refeitório paralelos no centro e uma estátua de Buda na parte traseira.

Os monumentos hindus: Grutas 13-29

As cavernas hindus foram construídas durante o período Kalachuris, de meados do século VI ao final do século VIII, em duas fases.

Nove templos em cavernas foram escavados no início do século VI, seguidos por mais quatro cavernas (cavernas 17-29). O trabalho começou, em ordem, nas cavernas 28, 27 e 19, depois nas cavernas 29 e 21, que foram escavadas simultaneamente com as cavernas 20 e 26. As cavernas 17 e 28 foram as últimas a serem iniciadas.

As cavernas posteriores, 14, 15 e 16, foram construídas durante o período Rashtrakuta, algumas sendo datadas entre os séculos 8 e 10. O trabalho começou nas cavernas 14 e 15 com a caverna 16, o maior monólito do mundo, sendo o último dos três a ser construído.

Essas cavernas foram concluídas no século VIII com o apoio do rei Krishna I.

Os monumentos Jain: Cavernas 30–34

No extremo norte de Ellora estão as cinco cavernas Jain pertencentes à seita Digambara, que foram escavadas nos séculos IX e X. Essas cavernas são menores do que as cavernas budistas e hindus, mas, apesar disso, apresentam esculturas altamente detalhadas.

Elas, e as cavernas hindus da era posterior, foram construídas em uma época semelhante e ambas compartilham idéias arquitetônicas e devocionais, como uma varanda com pilares, mandapa simétrica e puja (adoração).

Os santuários jainistas particularmente importantes são o Chhota Kailash (caverna 30, 4 escavações), o Indra Sabha (caverna 32, 13 escavações) e o Jagannath Sabha (caverna 33, 4 escavações); a caverna 31 é um salão inacabado de quatro pilares e um santuário.

Mapa: Ellora
Mapa: Ellora